Unidade de Saúde ganha primeira sala de raio-x desde sua inauguração
Inaugurado há mais de 15 anos, Centro de Saúde recebe investimentos importantes para garantir o atendimento da população na região

A Unidade Mista de Saúde Claúdio Pereira da Silva, no município de Uiramutã, conta agora com sua primeira sala de raio-x, desde a inauguração da unidade, há mais de 15 anos. Com isso, a população que precisava se deslocar até a capital para realizar o exame, agora será atendida sem ter que sair da região.

Desde a inauguração da unidade, em 2001, não havia serviços de radiologia para a população na localidade. Diante da necessidade, os profissionais encaminhavam os pacientes em uma ambulância até o HGR (Hospital Geral de Roraima), resultando numa viagem de 320 quilômetros, com duração de cinco a seis horas. Para agilizar o atendimento, em muitos casos este transporte chegava a ser feito por aeronave, gerando altos custos.

De acordo
​​
com diretor do Departamento de Políticas de Apoio ao Diagnóstico por Imagem, Tarciso Meyra, com o novo serviço de radiologia, a expectativa é realizar 10 a 15 exames por dia. “Promovendo o atendimento no município, as pessoas não precisarão mais se deslocar até a capital. Com isso, a ambulância terá maior disponibilidade para atender às demandas da região, gerando inclusive uma economia de despesas com gasolina e a manutenção, além de proporcionar um atendimento mais cômodo à população”, explicou.

Ao todo, foram adquiridos oito aparelhos de raio-x para este e outros municípios, além de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para os técnicos que irão operar os aparelhos, com investimento de R$ 960 mil com recursos do Estado, por meio de uma ata de registro de preços do Ministério da Saúde.

O município de Uiramutã foi priorizado devido à grande demanda na região, que apresenta alto número de casos de pacientes que sofrem com pneumonia, altamente incidente entre os povos indígenas, que representa cerca de 98% da população local. Além disso, a região registra muitos acidentes de trânsito, pois a maioria da população utiliza motocicleta como meio de transporte, gerando uma grande demanda na área de ortopedia.