Governo abre convênio para aquisição de maquinário
Equipamento vão auxiliar o homem do campo no aumento da produtividade de suas culturas

Com o objetivo de melhorar a produtividade e a competitividade dos produtos da agricultura familiar em Roraima, o Governo do Estado, por meio da Seapa (Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) vai investir R$ 1,2 milhão na aquisição de maquinários.

Os equipamentos serão utilizados para auxiliar pequenos agricultores no cultivo de suas produções. Entre os itens adquiridos estão doze tratores, dois sulcadores, duas enxadas rotativas, três arados de dois discos e dez carretas.

O convênio para aquisição do maquinário foi aberto e segue para próxima etapa, que é o processo licitatório. O recurso de R$ 1.285.333,33 foi destinado por meio de emenda parlamentar do deputado federal Johnathan de Jesus (PRB).

Os equipamentos estarão à disposição do pequeno produtor nas CPRs (Casa do Produtor Rural) presentes em todos os municípios do Estado e nos principais polos de produção. O novo maquinário vai impulsionar o crescimento da agricultura familiar em Roraima, destacou secretário Estadual de Agricultura, Gilzimar Barbosa.

“A agricultura familiar é responsável por grande parte dos alimentos que consumimos diariamente. Cerca de 90% da mandioca produzida no Estado vem da agricultura familiar e o mesmo acontece com diversos outros itens. Com o uso de tecnologia e de um maquinário moderno, podemos produzir ainda mais, fomentando assim o setor produtivo”, disse o secretário.

Tratores, carretas e arados serão usados em todo o Estado. “A operação das máquinas será de responsabilidade da Seapa, que irá destinar um profissional para este fim”, explicou.

Barbosa ressaltou que o investimento representa o compromisso do Governo do Estado para com o setor produtivo, que também tem os pequenos produtores como prioridade. “Uma das prioridades da governadora Suely Campos é o fomento do setor produtivo. Nossa missão é transformar o agronegócio na principal matriz econômica de Roraima, acabando assim com a economia do contracheque”, declarou.